top of page

TREMOR

Tremor é um movimento involuntário rítmico e regular, ocasionado pela contração alternada de músculos agonistas e antagonistas. Ele pode ter diversas causas, a mais temida e conhecida é a Doença de Parkinson.

Vez ou outra chega ao consultório um paciente com tremor e a primeira pergunta é: Dra, eu tenho Doença de Parkinson?

A principal ferramenta para diferenciar os vários tipos de tremores é a história clínica e o exame neurológico.

Existem medicamentos e alimentos que podem piorar o tremor fisiológico, como, por exemplo, o adorado cafezinho! Medicamentos como antidepressivos também podem fazê-lo. Nesses casos, a suspensão ou ou redução de tais substâncias já pode melhorar o tremor.

Quando o tremor decorre de lesão cerebral localizada em vias de saída cerebelares (responsável pelo equilíbrio corporal e coordenação motora fina), há um tremor grosseiro que ocorre tanto no repouso como na ação e intenção (ao aproximar-se de um alvo). Esse é chamado de tremor de Holmes.

O tremor essencial é um tipo de tremor que, na maioria dos casos, apresenta história familiar, ocorre durante a postura/ação e além de acometer os membros, também pode se apresentar como tremor na cabeça e nas cordas vocais, provocando uma voz trêmula. Costuma responder bem ao tratamento clínico.

Quando o tremor ocorre apenas em determinada situação ou posição podemos estar diante de um tremor distônico (habitualmente associado a uma postura anormal do membro - distonia) ou de um tremor tarefa-específico.  

Há ainda o tremor associado a outras doenças neurológicas e, nesses casos, o mesmo pode não ser o sintoma principal, fazendo parte de um conjunto de sintomas e sinais clínicos. É o caso, por exemplo, da Doença de Wilson, doença causada pelo acúmulo excessivo de cobre nos órgãos. 

E por último, mas não menos importante, temos o tremor parkinsoniano. Pode ser encontrado na doença de Parkinson e em outros tipos de parkinsonismos (secundários a medicações, infecção, lesões estruturais no cérebro, doenças heredodegenerativas, parkinsonismos-plus, dentre outros). Habitualmente é tremor de repouso, com frequência moderada e está associado a outros sinais clínicos como lentificação dos movimentos (bradicinesia), rigidez muscular, podendo haver ainda instabilidade postural com desequilibrio e quedas. A doença de Parkinson pode manifestar alguns sinais antes mesmo de começarem a ocorrer os sintomas motores, como, por exemplo, a redução do olfato (hiposmia), sintomas depressivos, obstipação e o sono agitado (com sonhos vívidos, o que chamamos de transtorno comportamental do sono REM). 

Caso você apresente tremor, é importante procurar o seu neurologista, que será o profissional mais capacitado para fazer o diagnóstico diferencial dentre os vários tipos e tratá-lo da melhor forma possível! ; )

bottom of page